Até mesmo antes de realizar esse projeto eu não sabia exatamente que forma ele teria. Acho que eu fui me descobrindo junto com ele. Pois, a única coisa que eu tinha certeza era a de que eu estava na entrega absoluta para receber essas almas, que logo apostaram nessa vivência de auto-conhecimento através do nosso elo de ligação, a fotografia. Cada detalhe fora pensado para que eles se sentissem em casa, aconchegados, relaxados, alimentados e em paz. E eu não imagina o quanto grande seria a entrega deles para receber os nossos cuidados. Agradeço a Deus por ter feito de mim instrumento da Sua luz. E agradeço muito a todos, todos, os envolvidos que me ajudaram a construir esse sonho. Sem vocês, nada disso teria acontecido.

Ainda está sendo difícil para mim descrever tudo o que houve nesses 3 longos e verdadeiros dias. Nem tudo eu consegui fotografar. Nossa experiência era para ser vivida e foi nessa intensidade que pudemos olhar para dentro de nós mesmos e nos descobrirmos. Não apenas como fotógrafos, mas como seres humanos em constante evolução. Sabemos o quanto é difícil e muitas vezes doloroso olhar para os nossos processos e nos curarmos de todas as dores, mágoas e medos que carregamos e que às vezes nem nos damos conta.

Entramos pelo portal da cura do fogo verde e saímos de lá respirando o lilás da transformação. Acredito que nossas vidas não serão mais as mesmas depois dessa incrível experiência. E me sinto muito grata ao Universo por ter escolhido a dedo cada participante que em total sincronicidade trouxeram sentido para a nossa vivência. Nos preenchemos de amor, força e confiança capaz de gerar essa grande família que nasceu durante esses dias. A sensação física que ficou em mim nesse retorno para casa é de que eu pari seres de luzes que passaram a se olhar com mais carinho e voltaram se amando e se aceitando mais profundamente.

Descobrimos quais eram os potenciais de cada um e onde moravam suas sombras através da prática do Holocromos em individualidade e compartilhamento com total entrega e abertura. Dançamos ao pé da fogueira, cantamos músicas, resgatamos nossas memórias afetivas, nos curamos nos abraços, chamamos a nossa criança interior para brincar, nos alimentamos de comidas saudáveis, respiramos ar puro, desfrutamos das cores das flores, dos aromas da natureza, de livros de conhecimento para além da matéria, de respiração e alongamento e, claro, da nossa amada fotografia.

E eu, que por alguns instantes achei que talvez não fosse ser possível passar todo o meu conhecimento em tão pouco tempo para que cada um pudesse acessar sua própria sabedoria, fui surpreendida. Quem me conhece sabe que eu sou chorona, mas, essas pessoas me iluminaram a cada lágrima minha que caía no meu rosto e pingava gratidão no chão. Eles não só puderem aprender o que de fato é o amor, mas, voltaram praticando e esse foi o meu maior presente. Voltamos nos amando e entendendo o processo terapêutico que é a fotografia, para si e para o outro. Podemos direcionar as nossas vidas na afetividade e com isso inspirar a conexão mais divina que existe entre os seres humanos.

Meu desejo maior para vocês, meus amores, que vocês saibam desfrutar cada vez mais da beleza que vocês são e entreguem isso para o mundo. Usem de todos os elementos da natureza a seu favor para se reconectarem com a força divina quantas vezes precisarem. Que o meu despertar desperte cada um de vocês e que o de vocês despertem o maior número de pessoas que vocês tocarem com o olhar, com a palavra, com os gestos. Vocês se tornaram grande orgulho para mim, são meus filhos, meus amigos, meus irmãos, meus amores. E assim seguiremos de agora em diante. Pois sabemos o quanto linda são as particularidades de cada um e que jamais estaremos sós.

Um beijo no coração,

Carol.

 

 

 

 

Meus agradecimentos a toda a equipe:
Dôra Paiva Decoração por sempre apostar nas minhas idéias e por nos emprestar suas confortáveis almofadas floridas, seus suportes para flores e ter feito o jogo americano mais lindo que poderíamos ter.

Muni Oliveira, minha guru, criadora do Holocromos, a mulher que dividiu as águas da minha vida, me trazendo de volta todo o meu potencial da intuição guiada pelo coração.

Juliana Hirata, minha japaneusa (japonesa deusa) por ter me ensinado a fazer e ter feito também com suas delicadas mãos e mente criativa e devota os macramês que enfeitaram todo o nosso espaço.

Vinícius, Cantina do Vini, pelo aluguel do suplat, pratos, talheres e taças dos sonhos. rs

Lucas e toda equipe da Uranus, que sempre atende meus pedidos gráficos com carinho e sorriso no rosto.

Floricultura Paraíso por sempre me atender tão bem e por tratar das flores com tanta esmero.

Tati Calmon, minha querida amiga e excelente assessora de casamento, por todos os seus maravilhosos vidrinhos tirados da sua própria casinha. Te espero na próxima, hein? 😀

Wagner, meu pai, por sempre me deixar levar tudo que eu preciso da sua casa rsrs e por cuidar dos meus filhos quando estou longe.

Cris, por também cuidar dos meus filhos, dos meus bichos, das minhas plantas e do meu casulo.

Patrícia Maron, Ateliê Filó, pelos deliciosos brownies de chocolate, delicados corações de feltro com poesia e seus lindos cataventos.

Verônica Seiper pela trouxinha surpresa que os alimentou durante toda a viagem de ida.

Humberto, nosso motorista da Van, que ouvia meus recados na hora de lançar o reggae e ter topado entrar na trilha com gente.

Marie Thauront, minha fadinha maquiadora, realizadora de todos os meus sonhos lúdicos e reais e por ainda nos ajudar na produção.

Chico Carvalho, meu gigante tatuador de coração de ouro por toda a sua entrega de ter aceitado vir de última hora e ter dado sempre o seu melhor para criar a atmosfera que eu imaginei e por ter se aberto a cura entre nós.

Vanessa Maciel e Iago por terem colaborado de longe em ficar esses dias sem o pai e o marido que é Chico.

Yuri Rosat pelas lindas imagens transformadas em um vídeo de memórias. E claro, por toda a sua verdadeira entrega e humildade do começo ao fim.

Michael Paternostro por ter acreditado nesse sonho desde o começo e ter seguido apostando até o fim, se doando, ensinado, aprendendo e crescendo junto com ele.

Isabela Melo nossa mestra cuca, bruxinha da cozinha, tempero de anjo, que nos alimentou de amor e nutrição de corpo e alma e ainda nos apresentou outros amigos especiais que toparam ser fotografados por nós.

Morgana, nossas incrível ajudante de cozinha, carregando seu filho no ventre e toda a agilidade nas mãos. Seu olhar fala de amor, suas mãos as realizam.

Gisele, por cuidar dos nossos dormitórios e deixá-los sempre tão limpos e cheirosos e ainda de quebrar ser essa magnífica delicatessen. rs.

Ronni, jardineiro do jardim encantado que com amor preparou todos os vazinhos de planta, colheu os galhos da fogueira e deixou a mangueira ali do lado.

Lívia Fernandes, nossa elfa de olhar cristalino e encantador com seu sopro de corações esfumados de cor que a todos enfeitiçou.

Keila e Arone por serem tão inspiradores na forma de se amarem, sultão e bela menina em cima da árvore.

Celso, você se tornou meu japonês ninja favorito, que não apenas abriu seu espaço de cura para nos receber como nos ajudou a colocar cada flor em seu lugar e ainda nos doou parte do seu jardim para cuidarmos. Obrigada também por presentear nossos ouvidos com seu som para além das esferas.

Patrícia, bela artista dos pincéis mágicos, que também nos ajudou a produzir tudo nesse espaço que agora é seu e do seu amor.

Suzaninha, por ter nos encontrado no último dia e já ter chegado “metendo” a sua mão de cura e suas palavras de sabedoria em nossa desprodução. Te quero mais perto da próxima vez! 🙂

E a todos vocês, nossos incríveis 18 elementos que trouxeram vida e movimento a tudo isso.

Amanda Teixeira, Bia Rodrigues, Ana Nabuco, Ana Telma, Josi Di Domenico, Josie Cunha, Flavia Cobucci, Thamara Laila, Wendell Wagner, Ellen Casadonte, Fabiola Freire, Janiele Ximenes, Barbara Vanzo, Lucas Alencar, Gli A Breu, Lorena Vinturini, Cleber Junior.

Pousada Vila Esperança, Chapada Diamantina-BA… até a volta.